A morte não resolve nada

A morte não resolve nada. Nem a morte física, nem a emocional, nem a mental, nem a espiritual. As questões que não resolvemos aqui inevitavelmente terão de ser resolvidas do outro lado. A morte não é mágica. Não é possível nos livrarmos do sofrimento morrendo, mas vivendo. Está é a grande mensagem do Universo: Vida. Vida Plena. Vida com Prazer. Vida com Alegria. Vida com Desejo de estarmos vivos. Jesus era o ser mais humano que já existiu. Ele tinha e tem o poder de adentrar nos espaços mais escuros da alma. Ele é o único que teve, enquanto viveu na Terra, a permissão para descer na escuridão, na morte e resgatar os Filhos de Deus. Todos os seres humanos cultuam a morte e se alimentam dela. Mas se esqueceram disso porque lhes deram um nome diferente. Vocês chamam a morte de MEDO. Quando se envolvem com notícias negativas, vocês acionam o medo e a morte. Quando se entorpecem com vícios, para esquecer-se que são humanos vocês acionam a morte. A alegria é fundamental para sentir-se o Todo, Deus, o Inefável. Sem alegria não podemos Senti-Lo. Sem Senti-lo não há Vida. Há morte. Matar deliberadamente o Amor, o contato com a fisicalidade, o carinho, o respeito pelo próximo e por si mesmo são formas de morrer. A vida contempla a vida o tempo todo. A natureza privilegia a vida. Mesmo nos momentos que para vocês o que se apresenta é dor e sofrimento, para a consciência é uma escolha de conhecer a sombra para chegar à Luz. É preferível para vocês humanos conhecerem a sombra do que a escuridão. Por isso colapsam dores, sofrimentos, inimigos, guerras. Não existem mais guerras. Só aquela que vocês mesmos criam. A guerra é interna. É vencer a própria morte, as dores, os sofrimentos, as sombras. Só é possível vencer o inimigo conhecendo-o. Conhecendo a si mesmo diariamente. Buscando a Luz, encontrareis a Luz. Buscando a Guerra, encontrareis a Guerra e assim a perpetuarás no mundo. Cristo jamais buscou a Guerra. Ele era pacífico de coração, mas atento às dissonâncias internas. Aos medos, às fraquezas humanas. Por que vocês escolhem fazer de todos os seres alinhados com a Fonte uma imagem negativa? Nada de prazer. Nada de alegria. Nada de vida. Nada de sorriso. Sempre a dor. Sempre o sofrimento. Sempre a escolha do sacrifício. Olhai a imagem dos seres que cultuam e povoam a vossa mente e lá encontrarei a vós próprios afundados na dor, no sofrimento, no sacrifício. A humanidade tem muito a aprender. Aprender a ouvir a essência. A viver o dia com alegria. Não renunciar os pequenos prazeres da vida. Ou exageram profanando o prazer, ou cortam-no de suas vidas. Onde está o equilíbrio? Quando se está alinhado com a Fonte, a alegria é um processo natural. O prazer é um processo natural. O toque é um processo natural. O reconhecimento da sacralidade de tudo que existe inclusive SER HUMANO é natural. Jamais o mestre dos mestres escolheria outra forma que não fosse a humana para nos ensinar o Amor. Aqueles que crêem que o sofrimento é o caminho, não conhecem nem nunca experienciaram o Pai. Nunca sentiram a Mãe Primordial. Deus é Pai-Mãe. Não há sacrifícios e sim sacro ofício. O ofício sagrado de ser íntegro e inteiro. A morte não resolve nada. As questões que não resolverem aqui, inevitavelmente deverão ser resolvidas do outro lado. Não há melhor escola para se aprender do que a fisicalidade. Do que o planeta Terra. Vós ainda sóis brutos. Descartam a maior alegria que pode existir que é a existência física e humana. O dia em que vos tornarem robôs... Neste dia o Todo chorará. Sois humanos. Tenhais sentimentos. Sejam íntegros. Inteiros. Permanentes no amor e na vida. Líria Canalização Hélio Couto 17/07/2013 Direitos Autorais: Copyright © Hélio Couto. Todos os direitos reservados. Você pode copiar e redistribuir este material contanto que não o altere de nenhuma forma, que o conteúdo permaneça completo e inclua esta nota de direito e o link: www.heliocouto.com

A morte não resolve nada